6 Julho, 2022

Phenomania

O que é real?

O “Seabin”, uma solução para o plástico flutuante?

5 min read

Seabin

 

A poluição plástica nos Oceanos é um problema crescente. Oito milhões de toneladas de resíduos, a maioria plásticos, são adicionados aos oceanos a cada ano. Áreas de macro (grandes) e micro (pequenos) plásticos aglomeram-se em correntes oceânicas naturais chamadas giros, formando estruturas plásticas flutuantes na superfície dos oceanos, como a Grande Mancha de Lixo do Pacífico.

Dois surfistas, velejadores e entusiastas do oceano australianos, Pete Ceglinski e Andrew Turton, no entanto, não queriam continuar a ver esta tragédia continuar sem tentar fazer a diferença.

Então, em 2015, eles estabeleceram uma meta de contribuir para oceanos livres de poluição para as gerações futuras. Com essa tarefa em mente, ambos deixaram os seus empregos e fundaram a “Seabin“. Por meio de uma impressionante campanha de financiamento coletivo de US$ 260.000, eles conseguiram dar vida à sua missão e desenvolver o Seabin ‘Version One’ para limpar o plástico flutuante.

A ideia ganha forma

O separador flutuante de detritos marinhos é usado para combater os resíduos plásticos, começando com portos, clubes de iates e marinas. O Seabin está na água e tem uma bomba que desloca a água dentro do Seabin, fazendo com que o Seabin puxe água e plástico flutuante sobre a borda e para dentro dele.

A água é filtrada por uma tela removível que captura micro e macro plásticos, bem como microfibras. Um Seabin processa cerca de 6.600 galões de água do mar por hora, removendo lixo e microplásticos do oceano e filtrando poluentes químicos como o petróleo.

A experiência mostra que resíduos de todos os tipos acabam no Seabin. Além de peças plásticas maiores, latas, pontas de cigarro, papel alumínio e microplásticos de até 2 mm (0,08 polegadas) de diâmetro acabam no Seabin. O dispositivo pode coletar até 3,3 libras de resíduos por dia e armazena um total de 44 libras de resíduos.

Parar o plástico flutuante antes que ele chegue aos Oceanos,

Para ilustrar isso de forma mais vívida: um Seabin pode coletar até 90.000 sacos plásticas, 37.500 copos de café ou 16.500 garrafas PET por ano. Ao deslizar apenas a 0,75 polegadas acima da água, o Seabin não representa perigo para a vida marinha, como os peixes.

Ao coletar todo este plástico flutuante perto da terra, perto das fontes de onde vem o lixo, ele é impedido de ser levado para o mar. Há sempre áreas em marinas e portos onde o lixo se acumula, devido aos ventos e às correntes. Quando estes Seabins são instalados nestes hotspots, a quantidade de lixo e plástico que seguem para o Oceano pode ser bastante reduzida.

Os Seabins devem ser monitorizados e esvaziados quando estiverem cheios, e cada proprietário deve decidir como descartar o lixo e reciclar o plástico. Além disso, os Seabins também são uma boa ferramenta de ensino e um ótimo visual para mostrar a quantidade de lixo e plástico que está a flutuar nas nossas águas. Tomar consciência do problema é o primeiro passo para aprender a fazer pequenas mudanças na vida de cada pessoa.

the amount of floating plastic the seabin can remove

O sucesso espalha-se,

Em 2017, a Wärtsilä, líder mundial em tecnologia marinha e sustentabilidade ambiental, foi a primeira grande empresa industrial a fazer parceria com o projeto. Devido à herança finlandesa da Wärtsilä, as cidades de Helsinquia, Vaasa e Turku fizeram parte dos locais piloto da Seabin em abril de 2017. Desde então, a Wärtsilä doou 40 Seabins a vários locais do mundo.

Além dos Seabins doados pela Wärtsilä, existem aproximadamente 860 Seabins no total em todo o mundo e eles podem capturar 7.965 libras de plástico flutuante e detritos todos os dias.

As metas a longo prazo,

No entanto, a crescente quantidade de resíduos plásticos tem consequências graves. A fonte de plástico novo ainda não foi desligada ou mesmo reduzida. Houve mais plástico novo feito nos últimos 10 anos do que nos últimos 100 anos. Portanto, apenas recolher o plástico flutuante é como limpar a água do chão, mas não fechar a torneira da pia transbordando.

Considerando como combater o problema dos resíduos plásticos, o Projeto Seabin está a demostrar ser a solução mais económica e comercializável em comparação direta com outros sistemas e conceitos para a intenção de limpeza dos portos.

floating plastic remover, the seabin

Sempre à procura de melhorar,

Como em todos os projetos, é um trabalho em andamento. Embora o cesto seja 100% reciclável, a equipa da Seabin ainda está a trabalhar para desenvolver um saco de material reciclado e fez testes usando painéis solares como uma opção de energia com zero carbono. O Projeto Seabin sabe que o seu produto não é perfeito, mas é um grande passo na direção certa.

Como se costuma dizer, “a nossa visão para um futuro melhor é não ter necessidade de Seabins”. O Projeto é uma abordagem prática para reduzir os resíduos visíveis nas vias públicas. Mas o seu objetivo é colaborar com corporações, governos e organizações sem fins lucrativos para desenvolver e implementar soluções de longo prazo para a poluição plástica dos oceanos.

Sendo um marinheiro, estou surpreso por só agora ter ouvido falar deste projeto. Espero que se torne cada vez mais comum vê-los por aí. Traria mais consciência para o problema se cada marina tivesse um.

Por um lado, cria uma experiência mais limpa para os velejadores na marina. Em segundo lugar, fará com que pensem duas vezes sobre a maneira como descartam o plástico e o lixo. Finalmente, ao fazerem pequenas mudanças nos seus barcos a cada semana, eles também começarão a fazer mudanças em casa.

Autor: Jay Weaver

Fonte

(Lida 2 vezes, 2 visitas hoje)
0
0