29 Junho, 2022

Phenomania

O que é real?

NASA aborda o “intrigante” mistério dos OVNI

3 min read

Fotografia: DoD/AFP/Getty Images

WASHINGTON — A NASA juntou-se oficialmente à caça aos OVNI.

A agência espacial anunciou na quinta-feira, um novo estudo que recrutará cientistas de topo para examinarem fenómenos aéreos não identificados (FANI – UAP em Inglês) – um assunto que há muito fascina o público e recentemente ganhou atenção de alto nível do Congresso.

O projeto começará no início deste outono e durará cerca de nove meses, com foco na identificação dos dados disponíveis, como coletar mais dados no futuro e como a NASA pode analisar as descobertas para tentar mover a agulha ao nível do entendimento científico.

“Ao longo das décadas, a NASA respondeu ao chamado para enfrentar alguns dos mistérios mais desconcertantes que conhecemos, e isto não é diferente”, disse Daniel Evans, cientista da NASA responsável pela coordenação do estudo, aos repórteres.

Enquanto as sondas e rovers da NASA vasculham o sistema solar em busca de fósseis de micróbios antigos, e os seus astrónomos procuram as chamadas “tecno assinaturas” em planetas distantes em busca de sinais de civilizações inteligentes, esta é a primeira vez que a agência investigará fenômenos inexplicáveis ​​nos céus da Terra. .

Com o acesso que tem a uma ampla gama de ferramentas científicas, a NASA está bem posicionada, não apenas para desmistificar os OVNI e aprofundar a compreensão científica, mas também para encontrar maneiras de mitigar os fenómenos, uma parte fundamental de sua missão de garantir a segurança das aeronaves, disse o cientista-chefe da agência, Thomas Zurbuchen.

O anúncio ocorre quando o campo de estudo de OVNI, que já foi um campo de pesquisa muito mal visto, está ganhando mais força no mainstream.

No mês passado, o Congresso realizou uma audiência pública sobre OVNI, enquanto um relatório de inteligência dos EUA no ano passado catalogou 144 avistamentos que, segundo ele, não podiam ser explicados. Não descartou a origem alienígena.

O estudo da NASA será independente do Grupo de Sincronização de Gerenciamento e Identificação de Objetos Aerotransportados do Pentágono, mas a agência espacial “coordenou amplamente com todo o governo sobre como aplicar as ferramentas da ciência”, afirmou em comunicado.

Dada a escassez no número de observações de OVNI, a comunidade científica atualmente tem uma certa dificuldade para chegar a algumas conclusões.

Portanto, disse o astrofísico David Spergel, que liderará a pesquisa, a primeira tarefa do grupo seria identificar a extensão dos dados, de fontes que incluem civis, governo, organizações sem fins lucrativos e empresas.

Outro objetivo abrangente da NASA é aprofundar a credibilidade neste campo de estudo.

“Existe um grande estigma associado ao UAP entre os nossos aviadores navais e comunidade de aviação”, disse Evans.

“Uma das coisas que esperamos fazer tangencialmente como parte deste estudo, simplesmente falando abertamente sobre isso, é ajudar a remover parte do estigma associado a ele, e isso resultará, obviamente, em maior acesso a dados, mais relatórios, mais avistamentos.”

Fonte

Agence France-Presse

(Lida 2 vezes, 1 visitas hoje)
0
0