Vénus pode ter tido Vida, revela novo estudo

Facebookgoogle_plusyoutubeFacebookgoogle_plusyoutube





A cada novo estudo a possibilidade de a Vida existir em algum ponto do nosso Sistema Solar aumenta. Será que vamos ser nós a testemunhar o anúncio de que a Vida não existe só no nosso pequeno cantinho? E até que ponto esse anúncio pode alterar o nosso comportamento em relação ao nosso próximo e também ao nível de algum tipo de tomada de consciência de que na Terra somos únicos mas que o mesmo pode não acontecer em relação ao resto do nosso Universo e sermos apenas uma “raça” estúpida que destrói o local onde tem de (sobre)VIVER. A ver vamos…. (Phenomeno)

Os pesquisadores produziram modelos de computador das condições em Vénus à biliões de anos atrás com base em modelos climáticos da Terra e descobriram cenários que sugerem que o planeta pode ter sido capaz de albergar vida em algum ponto do seu passado, de acordo com um novo estudo que está previsto ser publicado na Geophysical Research Letters.

Hoje em dia, Vénus é um planeta hostil à vida tal como a conhecemos. É extremamente quente, tem actividade vulcânica, e tem uma atmosfera que é principalmente composta por dióxido de carbono.

Simulando um Vénus do Passado

Os modelos da equipa sugerem que Vénus pode não ter sido sempre assim. Eles começaram com a ideia de que Vénus e a Terra provavelmente eram parecidos à biliões de anos atrás, uma época em que a atmosfera da Terra também foi era composta principalmente por dióxido de carbono.
A partir desse ponto, eles produziram quatro cenários prováveis para o futuro de Vénus usando modelos climáticos desenvolvidos para investigar as origens do clima da Terra. Os modelos diferem apenas um pouco, com variações de energia obtida a partir do Sol, ou o comprimento dos dias. Eles também tiveram em conta condições com oceanos rasos. Os modelos foram então usados para criar simulações do planeta à medida que avançou para dois biliões de anos.

Venus costumava ser muito diferente do que conhecemos hoje. (Crédito: NASA JPL)
Venus costumava ser muito diferente do que conhecemos hoje. (Crédito: NASA JPL)




A equipa aprendeu e relatou que um modelo gerou um planeta com temperaturas baixas o suficiente para suportar a vida, com nuvens e queda de neve ocasional. Este cenário durou até à 715 milhões de anos atrás, uma altura em que a vida já estava presente na Terra.

Os modelos não investigam como Vénus chegou às condições de hoje, mas os cientistas disseram que ao acelerar a rotação do planeta um pouco, de alguma forma resultava numa rápida subida das temperaturas enquanto motivos meteorológicos que ajudaram a manter o planeta fresco foram interrompidos. Hoje, Vénus leva 243 dos nossos dias para rodar apenas uma vez, que na verdade é mais do que a quantidade de tempo necessário para o planeta circundar o sol: 225 dias.

Se Vénus uma vez teve oceanos rasos, eles provavelmente foram arrancados por um “vento elétrico” ao redor de Vénus, de acordo com um estudo publicado em junho. O vento elétrico foi descoberto pela sonda Venus Express da Agência Espacial Europeia (ESA em inglês) e os cientistas descobriram que é poderoso o suficiente para sugar a água para o espaço.

By: Brett Smith

In: RedOrbit

Crédito Imagem: NASA

Phenomania – O que é real?




Please Enter Your Facebook App ID. Required for FB Comments. Click here for FB Comments Settings page

Hits: 571
(Lida 106 vezes, 1 visitas hoje)
Facebookgoogle_plusmailFacebookgoogle_plusmail
0
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE