Sáb. Dez 15th, 2018

Uma misteriosa Raça perdida de pessoas pequenas no Irão.






Nas terras desertas do deserto de Lut, na região de Shahdad, na província de Khorasan do Sul, Irão, existe uma pequena aldeia conhecida como Makhunik. Nos dias atuais, ela se parece muito com qualquer outra aldeia na região pouco habitada, e à primeira vista este lugar pode não parecer nada estranho ou extraordinário, contudo ao olhar ao seu redor vai encontrar elementos da arquitetura neolítica e túneis insinuando o antigo passado da área e, de fato, sob essa aldeia moderna está algo muito mais antigo e misterioso. Mais intrigante ainda é o fato de que as estruturas antigas aqui, que ainda são usadas, parecem ter sido construídas para residentes muito menores do que os seres humanos modernos, possivelmente construídos por uma longinqua raça perdida de pessoas pequenas dando a este lugar misterioso o apelido Shahr-e Kotouleha, ou a “Cidade dos Anões”.

A antiga cidade permaneceu por muito tempo enterrada e esquecida no deserto por milénios, antes de ser desenterrada na década de 1940 por arqueólogos perplexos que até então não acreditavam que qualquer civilização já tivesse chamado a este lugar sombrio e de paisagem acidentada, de casa. O local , que se acredita datar pelo menos de 4000 a.C., gerou muita atenção na época e foi considerado uma grande descoberta arqueológica, e quando foi melhor examinado a partir de 1948, descobriu-se que era ainda mais estranho. Muitos dos artefatos, ferramentas e fornos aqui, bem como a altura das portas ou tetos e a largura dos túneis, e as numerosas casas de pedra e barro foram todas feitas para serem feitas especificamente para habitantes cuja estimativa é de apenas cerca de 3 a 4 pés de altura, uma verdadeira raça de anões da vida real, embora ninguém saiba quem eram ou por que deveriam ter uma estatura tão diminuta.






Makhunik

Somando-se ainda mais a esse mistério, descobriu-se que essa antiga civilização abandonou repentina e inexplicavelmente a cidade em algum momento do começo do terceiro milênio aC, por motivos que ainda não são claros. A única coisa que pode ser dita sobre esse êxodo em massa é que foi muito repentino, com pertences abandonados e deixados para trás, e com algumas das portas estranhamente seladas intencionalmente e cobertas de lama. Embora especule-se que essas pessoas antigas tenham saído devido à seca severa e que planejaram retornar, ainda não está claro por que fugiram em tão grande número. O Iran Daily disse sobre a cidade estranha:

“Um aspecto significativo sobre Shahdad é a estranha arquitetura das casas, vielas e equipamentos descobertos. As paredes, o teto, os fornos, as prateleiras e todo o equipamento só podiam ser usados por anões. Depois de um lapso de 5.000 anos desde a saída dos anões da cidade, uma grande parte dessa região pré-histórica está enterrada no solo e a migração dos anões de Shahdad permanece obscurecida pelo mistério.”






É claro que a ideia de uma antiga e misteriosa raça desaparecida de pessoas desaparecidas no deserto é fascinante, e isso provocou todo tipo de especulação selvagem sobre quem eram essas pessoas, tais como que elas eram apenas raquíticas em crescimento devido a fatores nutricionais ou ambientais, ou que eles eram outra raça de humanos em miniatura ou mesmo alienígenas. Arqueólogos mais céticos têm sido rápidos em apontar que tais rumores foram estourados fora de proporção, que os tetos baixos das habitações foram possivelmente causados por fatores naturais que os fizeram se tornar mais baixos ao longo dos milênios, e as alturas baixas desses misteriosos residentes exagerado. Um célebre arqueólogo iraniano com o Patrimônio Cultural e a Organização de Turismo da província de Kerman disse sobre o site:

“Não podemos afirmar com certeza que a região de sua descoberta na província de Kerman foi a cidade dos anões. Esta é uma região muito antiga, que foi enterrada devido a mudanças geográficas. Além disso, a tecnologia não era tão desenvolvida na época, então as pessoas podem não ter conseguido construir muros altos para suas casas.”

Makhunik 2

O debate sobre quem ou o que essas pessoas em miniatura eram, ou se realmente existiram, ainda continua, e no final isso permaneceu um mistério não resolvido, agravado pelo fato de que nenhum corpo dos anões jamais foi encontrado. . No entanto, em agosto de 2005, a discussão e o debate sobre a cidade anã de Makhunik receberam mais combustível para o fogo quando o que parecia ser o corpo mumificado de um indivíduo estranho medindo apenas 25 centímetros de comprimento foi encontrado aqui. A análise inicial mostraria que os restos mortais pareciam ser de alguém que tinha cerca de 16 a 17 anos de idade no momento da morte, o que é de fato uma descoberta bastante intrigante.

A descoberta deste misterioso cadáver tomou a mídia pela tempestade, e foi amplamente considerada como prova de uma antiga raça perdida de pessoas pequenas na região. Depois de anos de ruínas abandonadas em miniatura há muito tempo, aqui foi vista como a evidência física final dessas pessoas minúsculas, mas uma análise posterior mostraria que provavelmente tem apenas 400 anos, e mais provavelmente o corpo de um bebê prematuro que teve foi mumificado através de processos ambientais naturais. No entanto, é claro que existem teorias de conspiração de que o cadáver é de fato real e está sendo minimizado e encoberto.






A Múmia Misteriosa

Se realmente houve alguma aldeia de anões vivendo no Irão, é intrigante que ela se encaixe muito bem com o fenómeno mundial de lendas de pessoas pequenas em geral. Em quase todas as culturas, é possível encontrar tais histórias e, embora muitas vezes pareçam ser representadas de uma forma que sugere mito puro, nem sempre é esse o caso, e houve ruínas, artefatos, túneis e estruturas antigas semelhantes que se dizia terem sido trabalhada por eles e que permanecem em grande parte mistérios não resolvidos. Mesmo que seja tudo mera lenda e lore, ainda há o fato de que esses mitos muitas vezes nascem de algum grão de verdade, e é intrigante que tais contos sejam tão difundidos em culturas distantes. Por que isso deveria ser?

Tem havido especulação nos últimos tempos por alguns pesquisadores de que isso é indicativo de alguma raça ou raça de longo alcance de pessoas pequenas e misteriosas que uma vez habitaram o mundo ao lado de pessoas de tamanho normal em um ponto distante nas névoas do tempo. A idéia de tais criaturas existentes contemporaneamente com humanos modernos ganhou um pouco mais de credibilidade com a descoberta do Homo floresiensis na ilha indonésia de Flores, que eram pequenas espécies de ancestrais humanos que tinham apenas 3 a 4 pés de altura e foram especulados. ter muito bem sobrevivido ao ponto de coexistirem com o Homo Sapiens. Considerando relatos e contos de tais humanóides diminutos de todo o mundo, é possível que algo como isto tenha sido mais difundido do que pensamos, e isso poderia ter dado à luz as histórias de pequenas pessoas e descobertas de “ruínas anãs” como as de Makhunik e outros como eles?

No final, não há provas suficientes para mostrar que isso ocorreu, mas ainda assim essas histórias persistem além das fronteiras culturais e das vastas distâncias geográficas, levando-nos a imaginar se talvez haja alguma base para tudo isso. Com ruínas como Makhunik, o que poderia estar por trás disso? Isso foi meramente os efeitos dos elementos, fenômenos geográficos e um pouco de rumores e especulações selvagens? Ou isso talvez tenha sido uma vez a casa de uma enigmática raça miniatura de pessoas? Então, quem eram eles e por que eles eram tão pequenos? De fato, para onde eles foram e por que eles não deixaram para trás nenhum espécime para estudarmos? Talvez esses corpos existam lá, enterrados sob a terra por milhares de anos, assim como seu domínio, esperando para serem desenterrados e trazidos para a luz do dia mais uma vez. Até então, ficamos a pensar.

 






Traduzido por: Phenomeno

In: Mysterious Universe

Autor: Brent Swancer

Direitos Imagem Destaque

Direitos de Imagem: A Múmia Misteriosa

Direitos de Imagem: Makhunik 2

Direitos de imagem: Makhunik

 

Please Enter Your Facebook App ID. Required for FB Comments. Click here for FB Comments Settings page

(Lida 31 vezes, 3 visitas hoje)
0
0
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE