Titan, A lua de Saturno tem lagos profundos e charcos fantasmas, revela a Sonda Cassini da NASA



A maior lua de Saturno, Titan, tem pequenos lagos líquidos que correm a mais de 100 metros de profundidade

A maior lua de Saturno, Titan, tem pequenos lagos líquidos com mais de 100 metros de profundidade, revelou um novo estudo. Os cientistas já sabiam da existência desses lagos há algum tempo, mas a Cassini, a sonda que mergulhou nas profundezas de Saturno, revelou quão profundos eles realmente são. “Toda vez que fazemos descobertas em Titan, esta lua torna-se mais e mais misteriosa”, disse Marco Mastrogiuseppe, da Caltech, num comunicado. “Mas essas novas medições ajudam a dar uma resposta a algumas questões-chave. Na verdade, podemos agora entender melhor a hidrologia de Titan ”.

Os cientistas já sabiam da existência desses lagos há algum tempo, mas a Cassini, a sonda que mergulhou nas profundezas de Saturno, revelou o quão profundos eles realmente são.

Os cientistas sabem que o ciclo hidrológico de Titan funciona de maneira semelhante ao da Terra – com uma grande diferença. Em vez de a água se evaporar dos mares, formando nuvens e chuva, Titan faz tudo com metano e etano. Nós tendemos a pensar nesses hidrocarbonetos como um gás na Terra, a menos que eles sejam pressurizados num tanque. Mas Titan é tão frio que eles comportam-se como líquidos, como a gasolina à temperatura ambiente no nosso planeta, segundo um relatório do Science Daily.



A melhor explicação é que houve algumas mudanças sazonais nos líquidos da superfície, disse a autora principal Shannon MacKenzie, cientista planetária do Laboratório de Física Aplicada John Hopkins em Laurel, Maryland. “Uma possibilidade é que essas características transitórias poderiam ter sido corpos de líquido mais rasos que, ao longo do tempo, evaporaram e se infiltraram no subsolo”, disse ela.

Somando às esquisitices de Titan, com as suas características parecidas com as da Terra mas esculpida por materiais exóticos, está o fato de que a hidrologia de um lado do hemisfério norte é completamente diferente da do outro lado, disse o cientista da Cassini e coautor, Jonathan Lunine. da Cornell University em Ithaca, Nova Iorque.

“É como se olhássemos para o Pólo Norte da Terra e pudéssemos ver que a América do Norte tinha um cenário geológico completamente diferente para corpos líquidos do que a Ásia”, disse Lunine.

Rosaly Lopes, cientista planetária da NASA não envolvida no estudo, disse que “Titan é o único mundo fora da Terra onde vemos corpos líquidos na superfície”.

Fonte

Crédito Imagem Titã

Crédito Imagem Destaque – Image: NASA/JPL


Please Enter Your Facebook App ID. Required for FB Comments. Click here for FB Comments Settings page

(Lida 45 vezes, 1 visitas hoje)
0
0
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE