Tecnologia Antiga avançada no Antigo Egito: caixas de pedra de 100 toneladas confundem os investigadores

A prova definitiva de uma tecnologia antiga perdida criada antes do tempo dos egípcios dinásticos. Dentro de um sistema de túneis escavados na rocha calcária sólida no deserto do Egito, mais de 20 caixas de granito Aswan feitas com enorme precisão são um verdadeiro enigma. Alguns afirmam que eram os locais de sepultamento de touros premiados,mas a sua verdadeira função é muito mais intrigante. B. Foerster.

Desde que as pessoas se viraram para o estudo da antiga cultura egípcia e as suas conquistas e obra ao longo de milhares de anos, têm ficado espantadas por tudo o que as culturas antigas foram capazes de alcançar à milhares de anos atrás.

Serapeum de Saqqara (Imagem 1)

A enorme quantidade de provas acumuladas e que apoiam a ideia de que os nossos antepassados tinham na sua posse, há milhares de anos uma tecnologia que hoje só podemos sonhar.





 

Esta tecnologia permitiu que antigas civilizações, como os antigos egípcios, cortar, transportar, empilhar e colocar com precisão blocos de pedras que pesavam até cem toneladas.

Os estudiosos tradicionais dizem-nos que tudo isto foi conseguido com o auxilio de paus e pedras. No entanto, lugares como o Serapeum de Saqqara contam uma história diferente.

Desde a sua descoberta, em 1850, que o Serapeum de Saqqara é um monumento cheio de mistério.

Este majestoso antigo labirinto é o lar de 25 pedras megalíticas “caixas”, que pesam entre 70 a 100 toneladas. A existência destes blocos maciços de pedra é a prova definitiva de que os construtores destas “caixas” incríveis possuíam incrível conhecimento em áreas como a geometria e matemática, e teve a tecnologia necessária para moldar, cortar, transportar e colocar estes blocos maciços de pedra.

Alguns acreditam que as “caixas” de granito eram utilizadas como câmaras funerárias, outras, como autor e explorador Brien Foerster, sugerem que a verdade por trás do Serapeum é mais fascinante e não tem nada a ver com câmaras funerárias alegadamente para os touros.

serapeum-3
Imagem 2

Sabemos o que as caixas não eram: não eram locais de sepultamento de touros.

É importante mencionar que, quando o Serapeum de Saqqara foi descoberto, algumas das “caixas” de granito foram arrombadas com pólvora, só para descobrir o que continha o interior, que afinal estavam vazias.




 

Os pesquisadores não têm a mínima ideia de qual o seu real propósito e como estas caixas gigantes foram montadas há milhares de anos.

Curiosamente, a maioria destas caixas são feitas de granito rosa, uma pedra extremamente difícil de trabalhar e extraído numa pedreira localizada a cerca de 800 quilómetros de Saqqara, enquanto outras caixas são feitas de um material ainda mais forte, diorite, que se encontra ainda mais longe de Saqqara.

Isso faz com que perguntemos; que tipo de tecnologia foi usada no passado distante para cortar materiais com esta precisão, transportar, e colocar nas posições corretas estes blocos maciços de pedras que pesam até cem toneladas?

Será possível que o conhecimento e a tecnologia é originária das estrelas como muitos teóricos do antigo astronauta sugerem? Ou será que perdemos alguma coisa na história, algum momento muito importante na história antiga ignorado pelos estudiosos tradicionais, um momento que poderia explicar o conhecimento e a capacidade de civilizações antigas, como a egípcia?

Brien Foerster ilustra isso:

“Dentro de um sistema de túneis escavados na rocha calcária sólida no deserto do Egito, mais de 20 caixas de granito Aswan feitas com grande precisão são um verdadeiro enigma. Dito por alguns de terem sido os locais de sepultamento de touros premiados, a sua função real é muito mais intrigante. E eles são exemplos claros de tecnologia avançada antiga perdida e criada antes do tempo dos egípcios dinásticos “.

Para entender isso, temos de olhar para trás na história para um período chamado de pré-Egito faraónico.

No Egito Antigo, muito antes do primeiro Faraó “mortal” conhecido como Menes-Narmer reinar sobre as terras do Egito havia outros reis, divindades e “aqueles que vieram de cima”, que governaram sobre a terra conhecida hoje como o Egito.

Desta vez na história, o período pré-faraônico continua a ser um grande mistério para a maioria dos estudiosos e egiptólogos, principalmente porque eles não podem aceitar que o que está escrito, uma vez que vai diretamente contra as crenças da maioria dos historiadores, arqueólogos e egiptólogos.

O tempo antes de 3000 aC, a data em que o primeiro oficial Faraó apareceu no Egito é um grande enigma.

By: Ivan Petricevic

In: Ancient Code

Crédito Imagem 1  Crédito Imagem 2  Crédito Imagem Destaque

 

Please Enter Your Facebook App ID. Required for FB Comments. Click here for FB Comments Settings page

(Lida 16 vezes, 3 visitas hoje)
0
0
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE