O Big Bang nunca existiu? Os pesquisadores lançam teoria do Big Bounce

Facebookgoogle_plusyoutubeFacebookgoogle_plusyoutube

Segundo os pesquisadores, uma nova teoria chamada de Big Bounce indica que o Big Bang nunca aconteceu e que o nosso Universo realmente “saltou” para a vida. Segundo a explicação dos pesquisadores, o universo em que vivemos hoje pode ter “saltado” para a vida graças à contracção de um Universo antigo que antecede o Universo em que vivemos hoje.

Uma nova teoria está a abalar o campo da física, e pode mudar tudo o que pensávamos que sabíamos sobre a origem do universo.

Conheça o “Big Bounce”, uma teoria que sugere a Cosmos pode ter sido gerado a partir do colapso gravitacional de um Cosmos muito mais velho.

Sabemos que o universo está-se a expandir, e as teorias mais comuns atribuem essa expansão ao Big Bang, o momento em que tudo começou a existir a partir de um material infinitamente denso e muito quente.

É como se alguma coisa, de alguma forma conseguiu iniciar este processo pelo qual tudo começou expandir-se, criando o espaço, tempo e matéria como a conhecemos. Mas isso é exactamente onde o problema do Big Bang reside.

A teoria do Big Bang sugere que a “explosão” de uma “bola” de matéria muito quente e densa deu origem a tudo o que vemos hoje. O problema dessa teoria, no entanto, é que, enquanto as previsões desta hipótese funcionaram perfeitamente para entendermos o que aconteceu a partir do momento do Big Bang até aos dias actuais, ele sugere que o universo começou a partir de um estado em que nenhuma das leis físicas que conhecemos hoje são aplicáveis.

O Big Bounce propõe algo muito diferente.

O modelo do Big Bounce sugere que um Universo anterior entrou em colapso dando origem ao Universo que habitamos hoje.




Crédito Imagem: Ancient Code
Crédito Imagem: Ancient Code

A nova teoria do Big Bounce também tem espaço para o Big Bang sugerindo que tal momento é possível, mas não como um começo absoluto, mas fazendo parte de um ciclo gigantesco, onde um universo antigo deu origem a um novo em que vivemos hoje.

Apesar da ideia do Big Bounce ter sido discutido pela primeira vez em 1922, só recentemente os pesquisadores pensaram mais nessa possibilidade.

No novo estudo publicado na Physical Review Letters, os cientistas sugerem que todas as partículas no universo primitivo podem ter sido reguladas pela lei da mecânica quântica.

Tudo o foi descrito acima torna possível a existência de átomos, impedindo os electrões de perderem energia e, eventualmente, colapsar à medida que orbitam o núcleo.

Os pesquisadores explicam que, embora a mecânica quântica controle o comportamento das partículas subatômicas, tudo muda quando a matéria se torna maior porque se comporta de forma completamente diferente, quebrando a simetria conforme presente em partículas menores.

Olhando para o universo primordial. Os cientistas indicam que as mesmas leis físicas podem ter trabalhado para toda a estrutura. Os pesquisadores explicam, ainda, que em vez de colapsar e se auto-destruir final de um período de contracção, é provável que “de algum modo” o universo tenha sido salvo pela mecânica quântica.

“A mecânica quântica salva-nos quando as coisas quebram”, disse o Dr. Steffen Gielen do Imperial College London, um dos autores do estudo. Ele salva electrões de caírem e destruírem átomos, e talvez por isso também possa salvar o universo primordial de começos e fins tão violentos como o Big Bang e Big Crunch”.

Todo o modelo foi construído em cima da ideia de que o universo primitivo tinha uma simetria conforme.

Os pesquisadores também incluíram um par de elementos como a radiação e praticamente nenhuma matéria comum deveriam ter estado presentes nessa altura.

É através deste modelo que os cientistas conseguiram “prever” que o universo em que vivemos hoje poderá ter “saltado” para a existência de um universo anterior que estava a se contrair.

“A grande surpresa no nosso trabalho é que poderíamos descrever os primeiros momentos da mecânica quântica do Big Bang quente, com base em hipóteses minimamente razoáveis sobre a matéria presente no universo”, disse o Dr. Neil Turok, Diretor do Instituto Perimeter para Teórica física no Canadá, que também esteve envolvido no estudo. Com base nestes pressupostos, o Big Bang foi um “salto”, no qual a contracção foi revertida para expansão “.

Fonte: http://www3.imperial.ac.uk/newsandeventspggrp/imperialcollege/newssummary/news_30-6-2016-14-4-5

In: Ancient Code




Please Enter Your Facebook App ID. Required for FB Comments. Click here for FB Comments Settings page

Hits: 456
(Lida 166 vezes, 1 visitas hoje)
Facebookgoogle_plusmailFacebookgoogle_plusmail
0
0

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE