Túmulo Maia revela Pistas sobre a misteriosa Dinastia Cobra

Facebookgoogle_plusyoutubeFacebookgoogle_plusyoutube




 

Arqueólogos que escavam em Xunantunich, uma antiga cidade maia em Belize Ocidental, descobriram um dos maiores túmulos reais maias de sempre, contendo não apenas um esqueleto, mas também escritos que lançam nova luz sobre uma poderosa e misteriosa “Dinastia Cobra”, que governou a área à 1.300 anos atrás.

O mais surpreendente sobre a descoberta deste túmulo é que sabemos que os arqueólogos têm trabalhado em Xunantunich desde a década de 1890.

Jaime Awe da Northern Arizona University conduziu a equipe que encontrou o enorme templo Maia enterrado, medindo 4,5 metros (14,7 pés) por 2,4 metros (7,9 pés), enterrado a cerca de 6 metros de profundidade. Tanto o seu tamanho como a sua finalidade tornou-o um achado incomum, diz Awe.

… Parece que o templo foi propositadamente construído com a finalidade principal de encerrar o túmulo. Excepto em alguns casos raros, isto não é muito usual na antiga arquitectura maia.

Escavações no Túmulo
Escavações no Túmulo





O que eles encontraram dentro do túmulo só vem adensar o seu mistério. O esqueleto era de um homem musculado nos seus vinte e poucos anos. Ele foi enterrado com os ossos de um Jaguar e de um cervo, contas de jade, lâminas de obsidiana, e 36 recipientes de cerâmica  – sinais de que ele poderá ter sido alguém de alguma importância. Seria ele um governante da Dinastia Cobra?
Painéis encontrados no túmulo foram cobertos com hieróglifos que contavam a história da família governante que usava uma cabeça de cobra como seu símbolo. De acordo com o epigrafista Christophe Helmke, os painéis descrevem as conquistas de Senhor K’an II, o governante da antiga cidade de Caracol localizado a cerca de 42 Km do túmulo. Eles também mencionam a morte da mãe de K’an, a Senhora Batz ‘Ek’. Mas a descoberta mais surpreendente são os painéis adicionais que mostram os feitos de outro rei da Dinastia Cobra, Waxaklajuun Ubaah K’an, que parece ter governado ao mesmo tempo e que competiu com K’an para o título final da Kanu’l Ajaw ( “Rei do lugar onde as serpentes abundam “) … e pode ter sido seu irmão! Estes não são apenas hieróglifos, eles são uma verdadeira novela maia!

Dinastia Cobra 1

Nos resultados publicados no Journal of the Pre-Columbian Art Research Institute, Helmke salienta que estes painéis são realmente explicações sobre início e o fim da Dinastia Cobra. Começou em Dzibanche na península do Yucatán e mudou-se para Calakmul quando a Senhora Batz ‘Ek’m que era do local onde é hoje a Guatemala, se casou com o governante de Caracol. A Dinastia terminou com a luta pelo poder entre os dois K’ans.
Será o esqueleto no túmulo um dos irmãos? É difícil dizer uma vez que os painéis hieroglíficos foram transferidos de Caracol para Xunantunich. Quem quer que seja, a sua descoberta neste túmulo, escondido por tanto tempo numa área tão bem pesquisada mostra quão pouco sabemos sobre os maias e quão rica a sua história é.

Ruinas Maias de Xunantunich
Ruinas Maias de Xunantunich

By: Paul Seaburn
In: Mysterious Universe

Créditos Imagem: Mysterious Universe

Phenomania – O que é real?






 

Please Enter Your Facebook App ID. Required for FB Comments. Click here for FB Comments Settings page

Hits: 433
(Lida 113 vezes, 1 visitas hoje)
Facebookgoogle_plusmailFacebookgoogle_plusmail
0
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE