A nossa Lua é artificial e de uma outra galáxia

Facebookgoogle_plusyoutubeFacebookgoogle_plusyoutube




O contactado Alex Collier afirma que a nossa Lua é na realidade uma nave de transporte interestelar que foi trazida para cá a partir de um sistema solar distante. Ela continha um experiência executada pelos extraterrestres Grey e seus mestres reptilíneos: os nossos antepassados geneticamente modificados.

Invenção ou não, a maioria dos escritores de ficção científica provou ser bastante visionária, se não mesmo profética. O livro “Cartas de Andromeda”(Letters from Andromeda), a ideia original de Job Robinson e Alex Collier descreve uma conversa telepática com seres extraterrestres oriundos da Galáxia de Andrómeda. Um ser antigo chamado Moraney da constelação Zenetae, transmitiu informações importantes a Collier, questionando as mentiras espalhadas nos nossos livros de história.

O Andromedano expôs a maneira enganadora com que os seres humanos estão a ser governados, as mentiras que gerem as nossas vidas diárias sem o nosso consentimento ou mesmo consciência. Nada nos está ser dito em relação às preocupações reais da vida real, muito menos sobre o que está realmente a acontecer no nosso Sistema Solar.

A maior revelação de Moraney relacionava-se com a verdadeira história da humanidade e uma base secreta na Lua. O Satélite da Terra teve um papel vital na nossa Origem , mas muito longe da forma que nos foi ensinada. A Lua foi trazida da constelação de Ursa Menor – a 432 anos luz da Terra – para servir como uma nave de transporte de reptilíneos, híbridos humano-reptilíneos e a primeira geração de ancestrais humanos a poisar na Terra. A nossa lua percorreu o seu caminho até à nossa galáxia arrastada por um asteróide que se acredita que cruze a nossa galáxia a cada 25.000 anos terrestres.

Esta é a forma que Collier descreve os Andromedanos
Esta é a forma que Collier descreve os Andromedanos

Moraney também revelou que a nossa Lua já orbitou o 17º planeta do sistema estelar Chowta, casa dos Andromedanos. O que vemos hoje na Lua, são na realidade os restos com 6,2 biliões de anos de idade de um vestigio cósmico chamado Maldek, uma lembrança da antiga guerra entre os Tirânicos extraterrestres Grey do Império de Orion.

De acordo com as informações passadas para Collier pelo Andromedano, estamos aqui porque fomos trazidos para cá por uma civilização extraterrestre antiga cuja idade ultrapassa a do nosso Sol.

Para sustentar esta teoria ousada, temos de especular um pouco. Rumores contam que na superfície da Lua, as missões lunares detectaram a presença de alguns compostos químicos desconhecidos, e que a descoberta foi totalmente encoberta. Collier tinha algumas dúvidas em relação a esta matéria, mas a comunicação telepática de Moraney confirmou todas as dúvidas:

“A Lua é oca. Ela contém enormes instalações subterrâneas construídas por E.T. e mais tarde por seres humanos da Terra. Há sete aberturas para a crosta da Lua, e as bases subterrâneas. Cientistas conservadores já se questionaram o porque de tantas crateras parecerem tão rasas, apesar de seu tamanho. O Andromedano diz, que é porque grande parte da superfície foi construída em cima de um escudo metálico de uma elmo circular espacial; ou “Uma Nave de Guerra”(War Carrier), como os Andromedanos o descrevem. “

As crateras da Lua são uma pista sólida para um olho treinado, a sua profundidade não corresponde a um corpo cósmico que vagueia, mas a uma forma uniforme que é pressionada contra as camadas de poeira lunar e pedras, mas como aparentemente estamos sozinhos nesta galáxia, quem é responsável pelas chamadas crateras? A resposta vem do Andromedano, que conta a história de cidades e hangares de naves espaciais localizadas no lado mais distante da Lua, que foram destruídos numa guerra à mais de 113.000 anos atrás, deixando para trás as marcas que conseguimos ver do nosso planeta.

alien-moon-base

Os Grey dirigiram a primeira missão de exploração destas ruínas em 1950, quando uma equipa de Astronautas da NSA (e não da NASA!) supostamente investigaram uma instalação subterrânea lunar do tamanho de Nova York, mesmo por baixo da cratera Jules Verne. Dentro da instalação eles encontraram os restos de uma violenta batalha, vendo pedaços de corpos de répteis espalhados por toda a instalação.

“Quando os astronautas da Apollo pousaram na Lua, a Ordem Mundial já lá se encontrava à algum tempo”, escreveu Collier. “Este conhecimento e tecnologia foi retido a partir dos níveis mais baixos da NASA e dos nossos militares. A NASA tem sido usada como uma venda para impedir que as pessoas realmente saibam o que se estava a passar lá. Os astronautas foram silenciados sob ameaças e assim permanecem ainda hoje “.

Desde então, o Governo Mundial tem mantido um programa de população lunar que começou com 36.000 pessoas escolhidas a dedo. Estima-se que colónia possa ter 600.000 ocupantes num futuro próximo.

Os líderes de toda a operação são os Grey, mas eles raramente interferem directamente, mas optam que as suas mensagens sejam entregues através de um grupo chamado Black Monks(Monges Negros) . Originalmente humanos, os monges negros têm sido modificados radicalmente para servir as necessidades dos Grey e “não podem ser mais considerados Seres humanos da Terra.”

alien-moon-base-black-monks

O Grupo que vem logo a seguir na hierarquia é chamado de Blue Moon, que servem os Black Monks, composta de representantes Americanos, Britânicos, Russos e Franceses. Estes grupos operam e controlam as bases lunares e sob o seu comando estão duas organizações: Alpha One e Alpha Two. Collier tinha razões para acreditar que a Alpha One foi entregue a responsabilidade de recolher recursos na Terra e manter o população sem conhecimento deste facto.

O Andromedano Moraney disse a Collier que Alpha Two é na realidade MJ-12, a infame organização encarregada de recuperar e investigar naves extraterrestres. Se isso for verdade, a organização que acreditamos ser responsável por tais projectos secretos é, na verdade, a que está no fundo da “escada”, e disse que a “escada” está muito mais entranhada do que se pensava anteriormente.
Até aos dias de hoje, as alegações de Collier estão ainda por se provar, mas rejeitar as suas implicações completamente seria imprudente.

O lado mais distante da Lua está sempre escondido da vista e mesmo que um certo número de bases extraterrestres estivessem lá localizadas não seriamos capazes de identificá-las a partir da Terra. Mas Alex Collier é bastante inflexível sobre a sua iluminação e o conhecimento proibido com que ele foi abençoado pelos Andromedanos.

In: Ufoholic
Créditos Imagem: JonHrubesch/DeviantArt

Créditos Imagem Destaque:Science.Howstuffworks

Please Enter Your Facebook App ID. Required for FB Comments. Click here for FB Comments Settings page

Hits: 426
(Lida 139 vezes, 1 visitas hoje)
Facebookgoogle_plusmailFacebookgoogle_plusmail
0
0

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE