Kap Dwa, o gigante de 4 metros e duas cabeças.

Facebookgoogle_plusyoutubeFacebookgoogle_plusyoutube

Histórias sobre gigantes não são exactamente raras, mas esta é uma das poucas em que o gigante tinha duas cabeças.

O mundo do bizarro( fortean, em inglês) é o epicentro do mundo das histórias mais estranhas, a maioria delas começam como atracções de circos do bizarro. O político e homem do espectáculo P. T. showman Barnum contribuiu muito para essa charada, uma vez que ele era famoso por suas habilidades em taxidermia (embalsamento).

As suas criações famosas eram conhecidas como gaffs, (o resultado de taxidermia desonesta), oferecendo ao Mundo criaturas saídas de lendas e ficção, feitas ao remendar os cadáveres preservados de vários animais emergentes no que ele iria dar nomes como o Jackalope, dragões, quimeras , ou até mesmo unicórnios.

Mas das mãos de coleccionadores gaff de todo o mundo veio também o que nós consideramos como provavelmente a única atracção real e também mais intrigante de todas as falsificações, Kap Dwa, o gigante da Patagonia de duas cabeças.

kap dwa gigante

Embora tivesse mais de 4 metros de altura e ter duas cabeças, Kap Dwa foi capturado em 1673 por marinheiros espanhóis e mantido cativo nas entranhas do seu navio. Chicotadas e espancamentos constantes dos espanhóis fizeram com que tentasse uma fuga, mas durante a batalha que se seguiu, ele foi morto com uma lança no peito.

Os eventos seguintes não são claros, mas os seus restos mumificados foram finalmente trazidos para Inglaterra no século 19, onde passou do Circuito de Horror Eduardiano para várias atracções de espectáculos do bizarro, terminando no Birnbeck Pier de Weston em 1914.

Depois de ser exibido durante 45 anos em North Somerset, Inglaterra, o velho Kap Dwa foi adquirido por Thomas Howard, em 1959, e na sequência de mais algumas empréstimos ele finalmente acabou em Baltimore. Hoje em dia, ele ainda pode ser encontrado entre a colecção de esquisitices do Side Show de Bob no The Antique Man Ltd. em Baltimore, propriedade de Robert Gerber e sua esposa.




Gerber fornece um passado um tanto diferente do gigante, embora o final ainda seja o mesmo acontecimento trágico. O cadáver do Homo giganticus original foi encontrado numa praia, com uma lança espetada no seu peito e nada se sabe sobre o seu agressor. O seu corpo foi mais tarde mumificado e até mesmo adorado por alguns moradores no Paraguai que formaram uma espécie de religião baseada nos seus restos.

Os rumores inacreditáveis ​​sobre Kap Dwa chegaram ao Capt. George Bickle do clipper Inglês Olive Branch fora de Plymouth, levando Bickle a reclamar os restos do gigante, o que não foi uma tarefa fácil. De acordo com Gerber, Kap Dwa foi então levado para a Inglaterra, terminando no museu Blackpool onde permaneceu durante os próximos anos. Eventualmente, só então é que o seu corpo finalmente embarcou na viagem de volta para Baltimore, Maryland.

kap dwa

O homem mais alto registado oficialmente foi Robert Wadlow (1918-1940), medindo perto de 3 metros, e os cépticos consideram altamente improvável que Kap Dwa seja real, embora seja fisicamente possível para um homem atingir o tamanho do gigante lendário. Quanto às suas duas cabeças, se é que ele tinha realmente duas cabeças originalmente, gémeos siameses não são exactamente invulgares, especialmente naquele tempo.

Aqueles que viram de perto o gigante, numa vitrina, alegam de que não há uniões ou pontos de costura visíveis e que o único pedaço de corda era o da sua tanga, concluindo que nenhum embalsamento desonesto tinha sido realizado na exposição fora do comum.

As histórias conflituosas podem ser simplesmente o produto da promoção natural de tal estranheza ao longo de tantos anos de espectáculos do bizarro.

Embora invulgar, Kap Dwa não foi o único gigante a chegar a anedotas do século 17. O Capitão holandês Sebalt de Weert (1567-1603) descreveu um incidente em que ele e sua equipa testemunharam membros pertencentes a uma raça de gigantes. Ao passar pelo Estreito de Magalhães, de Weert, viu sete barcos a remos invulgarmente grandes que se aproximavam dos seus navios com um ar ameaçador . Os barcos foram alegadamente abordados por gigantes nus com a pele castanha-avermelhada e, longos cabelos ruivos. Sua postura e comportamento foram agressivos, determinando a que de Weert tomasse medidas defensivas em relação a eles.

Codex vaticano A

Também existem vários documentos do mesmo período de tempo que comprovam a existência de gigantes. Um deles é o Codex Rios, também conhecido como Codex Vaticano A. Este manuscrito é uma tradução Italiana do século 16 de um documento mais antigo escrito durante a era colonial espanhola. O documento mostra uma ilustração intrigante de página inteira de vários guerreiros astecas a subjugar e executar um homem gigantesco. Anotações fornecem o nome do gigante – Quinametzin, que se traduz em um dos mais velhos.

Este conto e muitos outros apoiam a teoria de que os continentes americanos foram uma vez o lar de uma antiga raça de gigantes de cabelos ruivos. Diz a lenda que os gigantes vieram de uma ilha distante, atravessando o oceano em jangadas quando um cataclismo destruiu a sua pátria.

By: Agent I
In: Ufoholic
Créditos Imagem: Ufoholic




Please Enter Your Facebook App ID. Required for FB Comments. Click here for FB Comments Settings page

Hits: 1381
(Lida 744 vezes, 1 visitas hoje)
Facebookgoogle_plusmailFacebookgoogle_plusmail
0
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE