China aterrou na lua e obteve as melhores imagens da superfície lunar até hoje

 

Quando se trata de exploração espacial a China leva o assunto muito a sério. De facto, nos últimos dois anos, a China teve enormes avanços no que diz respeito à exploração espacial. Basta olhar estas imagens da superfície lunar, e verão porque.

Um dos melhores exemplos do desenvolvimento do programa espacial Chinês é o seu Programa de Exploração Lunar – também conhecido como o programa Chang’e – uma série contínua de missões robotizadas na Lua pela China National Space Administration (CNSA). O programa incorpora orbitadores lunares, landers, rovers e nave espacial de retorno de amostras, lançados com o recurso a foguetões Long March.

Falando especificamente do Chang´e 3, este foi lançado em dezembro de 2013 como parte da segunda fase do Programa de Exploração Lunar da China.

Segundo os relatórios, o Programa de Exploração Lunar da China foi categorizado em três fases operacionais principais:

Nomeado em honra da Deusa da Lua na Mitologia Chinesa, a nave espacial incorporou um rover chamado Yutu, que ao abrir-se com sucesso em direcção à superfície lunar tirou as imagens mais surpreendentes da superfície lunar que já vimos.

O Chang’e 3 chegou à órbita lunar a 6 de dezembro de 2013 e pousou 8 dias depois, a 14 de dezembro de 2013, fazendo história como a primeira nave espacial a alunar(soft-land) desde a nave Luna 24  da União Soviética em 1976.

As imagens tiradas pelos veículos de exploração lunar chineses são mais do que lindas. Elas são um conjunto de imagens nunca antes vistas que mostram a superfície lunar em grande detalhe.

Conforme referido pelo GBTimes, o Chang’e-3 da China demonstrou as técnicas e capacidades para uma aterrissagem suave (soft-landing) e uma operação a longo prazo na Lua, adaptabilidade a um ambiente extremo com noites e dias lunares que “vêem” temperaturas que variam entre -180 e os +100 graus Celsius ).

Parece que a China tem grandes planos para a lua.

A China parece ter apostado tudo no que toca à exploração espacial. Na verdade, eles estão actualmente a desenvolver uma estratégia de 10 anos que abrange a exploração lunar e planetária. A China quer enviar landers para os pólos da Lua e até pode chegar a levar humanos à superfície lunar.

O próximo grande passo é a missão de retorno de amostras lunares Chang’e-5, com lançamento previsto em 2017 e um pouso, nunca antes visto, no outro lado da lua no final de 2018.

O lado oposto da Lua – vulgarmente e erroneamente chamado de “lado escuro da Lua” – não é visível da Terra por causa do bloqueio gravitacional. O lado oposto da lua nunca foi observado até que a sonda soviética Luna 3 enviou as primeiras imagens em 1959.

A missão Chang’e-5 será a primeira missão com retorno de amostras lunares em mais de 40 anos, desde Luna 24 pela URSS em 1976 e tornará a China o terceiro país a devolver amostras da superfície lunar.

Deixamos-te com algumas das imagens fascinantes, deslumbrantes, de cortar a respiração, incríveis e fantásticas, captadas pela missão Chang’e-3.

Aproveitem e agradeçam à Sociedade Planetário Emily Lakdawalla (Emily Lakdawalla of The Planetary Society)

Fonte

Créditos Imagens – Chinese Academy of Sciences / China National Space Administration / The Science and Application Center for Moon and Deepspace Exploration

 

 

Please Enter Your Facebook App ID. Required for FB Comments. Click here for FB Comments Settings page

(Lida 26 vezes, 1 visitas hoje)
0
0
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE