Afinal Onde era o Jardim do Éden

O Jardim do Éden é um lugar mencionado no livro de Génesis (BiBlia). Faz parte dos textos religiosos judaicos e cristãos. Tomado em contexto, é parte de um lugar maior chamado Éden. Éden não é o jardim em si. Tudo o que sabemos sobre a potencial localização do jardim, se é que existe, vem do Livro de Génesis, o que nos dá poucas pistas sobre o jardim e a localização do Éden.

Depois de Deus criar Adão, ele colocou-o no Jardim do Éden. Mais tarde, ele fez Eva como “ajudadora” de Adão. A dupla foi banida do Éden depois de Satanás conseguir convencer Eva a ignorar as ordens de Deus. Ela comeu da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal – conhecida simplesmente como a Árvore do Conhecimento – e compartilhou o fruto com Adão, contra os desejos de Deus. Depois de os banir e amaldiçoá-los, Deus colocou guardas no “lado leste” do jardim para proteger a Árvore da Vida.

Img1 – Thomas Cole’s “The Garden of Eden”

Independentemente de alguém ter fé que Génesis é real ou achar que o Jardim do Éden é uma construção literária com um possível local real que inspirou o autor, será sempre necessário usar o Génesis para apontar o caminho. No meio da história acima descrita, o Génesis contém algumas pequenas pistas que potencialmente apontam na direção do Éden, embora não sejam muito explícitas. Para começar a usar essas pistas, temos que sugerir uma hipótese razoável para a localização do autor do Génesis. A Crença comum diz que o próprio Moisés escreveu o Génesis, nesse caso a localização do autor no momento em que o escreveu seria em algum lugar entre o Egito e a parte ocidental do Médio Oriente.

Dependendo da tradução / interpretação, ou o Éden está a “este” ou o jardim está na parte oriental do Éden. Se a referência do oriente no Génesis se refere à localização do jardim dentro do Éden, estamos completamente perdidos quanto à direção da bússola e só podemos usar outras pistas. Por outro lado, se se refere à posição do Éden, então é provável que o Jardim do Éden, a inspiração para ele ou o devaneio de Moisés, esteja localizado a leste do Egito e, possivelmente, na parte ocidental mais distante do Médio Oriente. Isto é supor que o este de Moisés é o este como o conhecemos hoje e os tradutores do Génesis não alteraram qualquer desvio dos pontos cardeais que ele possa ter tido em consideração.

As outras pistas para tentar saber onde foi o Jardim do Éden são os nomes de quatro rios e suas descrições físicas. De acordo com Génesis, um rio fluía do Éden através do Jardim do Éden, que era abastecido de água por este mesmo rio. Depois de deixar o Éden, o rio se dividia em outros quatro rios com os nomes de Pishon, Gihon, Tigris e Euphrates. Alguns acreditam que os rios realmente saíam do Jardim do Éden ou se encontravam no Jardim do Éden. As chances são, se a Bíblia estiver correcta, que o curso dos rios do tempo do Génesis (milhares de anos atrás) atualmente seja outro. Se a Bíblia estiver correta, eles mudaram radicalmente. Independentemente disso, os que procuram a localização do Jardim do Éden procuram ajuda com os nomes desses rios. Apenas dois fornecem qualquer assistência.

Img2 – Várias hipóteses para a localização dos rios

Quanto ao rio Pishon, que segundo Génesis fluiu através da terra de “Havilá”, vários rios foram apresentados como respostas potenciais, alguns até são leitos de rios secos, mas nenhum se encaixa na descrição da Bíblia. Gihon, que fluiu através de “Cush“, apresenta o mesmo problema. O Tigre e o Eufrates, por outro lado, são rios conhecidos que fluem principalmente através do Iraque. Esses dois rios são as únicas pistas que temos para a localização do Éden, embora não provenham da mesma fonte e não se cruzem com outros dois rios. Independentemente disso, a resposta mais lógica para a localização do Jardim do Éden, com base nas escassas pistas fornecidas pelo Génesis, é o Iraque dos dias atuais. No entanto, existem alguns problemas em relação a essa localização também.

Img3 – Várias hipóteses para a localização dos rios

Como mencionado acima, sabemos que os rios mudam seus cursos ao longo de milhares de anos. Eles também secam, ficam maiores, ficam menores, etc. Só Isso já é um problema considerável, tendo em conta que os rios são a nossa única pista viável, devido à imprecisão da palavra “este”. O outro problema é que, se acreditamos n´O Jardim Bíblico do Éden e na própria Bíblia, então temos de acreditar que não há maneira possível de os rios permanecerem iguais ou até mesmo existirem. A razão para isso é que o dilúvio bíblico aconteceu depois do Génesis. Essa inundação mudou a face da Terra, de acordo com a Bíblia. Infelizmente, ficamos com o Iraque, e poucas ou nenhumas hipóteses quando se trata de saber onde era o Jardim do Éden.

Fontes:
NewAdvent.org, Moses, retrieved 9/24/11
BibleGateway.com, Genesis 2 (NIV), retrieved 9/24/11

In: HistoricMysteries

Imagem Destaque

Img1

Img2

Img3

Please Enter Your Facebook App ID. Required for FB Comments. Click here for FB Comments Settings page

(Lida 7 vezes, 2 visitas hoje)
0
0
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE