3 descobertas bizarras que não podem ser explicadas

Facebookgoogle_plusyoutubeFacebookgoogle_plusyoutube




Temos de admitir que o nosso planeta é muito mais bizarro do que o que qualquer um de nós imaginou ser possível. Existem inúmeras descobertas que foram feitas em todo o Mundo que desafiam a explicação.

Algumas delas estão marcadas como impossível e são categorizados como fraudes elaboradas apenas porque ninguém foi capaz de as explicar com precisão.

Mas lembre-se, só porque algo é incomum e impossível de explicar, não o torna necessariamente uma fraude.

Algumas coisas são simplesmente inexplicáveis porque os pesquisadores ao tentar entender estas coisas abordam-nas com uma mentalidade limitada .

A fim de compreender plenamente tudo o que desafia a nossa explicação, devemos estar dispostos a aceitar que tudo é possível.

A garra Moa do Monte Owen

Pata de Megalapteryx (moa) preservada, Museu de História Natural. (Wikimedia Commons)
Pata de Megalapteryx (moa) preservada, Museu de História Natural. (Wikimedia Commons)

Esta garra fascinante foi descoberta nas cavernas do Monte Owen na Nova Zelândia. A garra, extremamente bem preservada acredita-se ter pertencido a uma ave que não voava, que está extinta há 3.000 anos.

Esta ave que não voava de alguma forma se extinguiu, apesar do facto de ter umas garras bastante impressionantes.

Como o site cracked.com indica, a história por detrás da descoberta parece um filme de terror clássico: Ela foi originalmente descoberta numa outra caverna na Nova Zelândia por volta de 1863, por James Campbell. E então, sem nenhuma explicação, o espécime desapareceu durante um número de anos, até que voltou a reaparecer e foi vendido ao director do Wellington Dominion Museum de  por tetra-tetra-neto de Campbell.

De garras passamos para dedos gigantes.




Dedo enorme com 38 centimetros descoberto no Egipto

Caramba, que dedo feio!
Caramba, que dedo feio!

Esta é uma das descobertas mais estranhas encontradas no Egito. De facto, em 1988, uma das agências dos principais jornais da Europa BILD.DE publicou um artigo sobre o dedo enigmático.

De acordo com muitos, este dedo é uma farsa, mas os testes, imagens de raios-x e um certificado de autenticidade contam uma história diferente.

Os restos de este dedo são impressionantes; é um enorme dedo humano mumificado que tem 38 centímetros de comprimento. Pesquisadores do Egipto acreditam que teria de pertencer a uma criatura com mais de 5 metros de altura. Apenas algumas pessoas puderam fotografar este incrível artefacto em 1988.

Numa entrevista ao BILD.de, Gregor Spörri, a pessoa que se deparou com o dedo declarou:

“Era um pacote alongado, cheirava a mofo”, disse Spörri quando ele contou a sua história ao público em 2012.

“Eu estava totalmente espantado quando vi o dedo gigante castanho escuro. Eu estava autorizado a levá-lo na mão e também para tirar fotos. Uma nota foi colocada junto a ele para obter uma comparação do tamanho. O dedo dobrado foi aberto a meio e coberto com bolor seco “.

Os pesquisadores tiveram sentimentos contraditórios no que toca a esta misteriosa antiga relíquia. O maior problema é que o dedo não se encaixa em nenhum teorias convencionais apresentadas por arqueólogos ou historiadores, é simplesmente, impossível.

A grande esfinge: Um mistério sem fim

Sphinx

Vamos continuar no Egipto e dar uma vista de olhos a um dos monumentos mais misteriosos encontrados na terra dos Faraós.

A Grande Esfinge de Gizé é talvez o monumento mais misterioso na Terra. Por quê? Por causa de todos os monumentos encontrados no Egipto, a Grande Esfinge é sem dúvida, uma das estruturas mais enigmáticas para a qual NINGUÉM tem sido capaz de explicar totalmente.

Ninguém sabe a idade exacta da Esfinge; ninguém sabe quem a construiu, porque é que ela foi construída, e o que é que as câmaras enormes, cavidades e túneis debaixo da esfinge contém.

A idade é provavelmente o assunto mais discutido quando se trata da Esfinge. Alguns argumentam que antecede a antiga civilização Egípcia, outros afirmam que não só é anterior à civilização egípcia, mas como tem pelo menos 800.000 anos de idade.

A Esfinge mostra sinais claros de erosão causada por água, o que leva muitos pesquisadores a dizer que é um sinal claro que o planalto de Gizé já esteve submerso na água.

In: Ancient Code

Crédito Imagens: Ancient Code

Crédito Imagem Destaque: Wondermondo

Phenomania – O que é real?




Please Enter Your Facebook App ID. Required for FB Comments. Click here for FB Comments Settings page

Hits: 381
(Lida 85 vezes, 1 visitas hoje)
Facebookgoogle_plusmailFacebookgoogle_plusmail
0
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE